Votuporanga
+20...+33° C

Local

Sem-terra arma acampamento em Votuporanga

Cerca de 600 famílias se instalaram na margem de estrada rural próxima a Sebastianópolis
publicado em 12/05/2013
Na manhã de sábado, primeiras barracaras começaram a ser armadas

Na manhã de sábado, primeiras barracaras começaram a ser armadas

Jociano Garofolo
garofolo@acidadevotuporanga.com.br
Cerca de 600 famílias de trabalhadores sem-terra montaram acampamento na manhã de ontem, em uma estrada rural de Votuporanga. O objetivo dos manifestantes é, nos próximos dias, reivindicar terras de oito grandes fazendas da região. Um comboio com mais de 50 veículos deixou a área urbana de Votuporanga em direção ao local onde foram montadas dezenas de barracas. O trajeto foi escoltado pela Polícia Militar, que não registrou nenhuma confusão ou conflito.
Os manifestantes se reuniram por volta das 7h30 de ontem, na rua Thomaz Paes da Cunha Filho, na Zona Sul da cidade. Em seguida, se deslocaram com caminhões e automóveis até a Estrada vicinal Adriano Pedro Assi, a "Estrada do 27". Todo o caminho foi acompanhado por viatura da PM. A poucos quilômetros do limite de município entre Votuporanga e Sebastianópolis do Sul, o movimento, que recebe o nome de "Organização Não Governamental Acampamento de Votuporanga", e é apoiado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores) e FAF (Federação de Agricultura Familiar) entrou nem uma estrada de terra (ao lado da Bellchamp), que liga a estrada ao bairro rural do Carrilho, em Cosmorama e a conhecida “Estrada da Água Amarela”.
Após cerca de sete quilômetros, os sem-terra inciaram a montagem do acampamento. Homens, mulheres, crianças e idosos de assentaram às margens da estrada, fora de propriedades rurais e de maneira para não atrapalhar o trânsito de veículos. Os barracos ficaram espalhados em cerca de seis quilômetros da estrada rural.
Segundo o líder da ONG, José Roberto Coutinho, conhecido por "Lulinha", o planejamento a partir de agora é dar prosseguimento no assentamento e aguardar o cadastramento de representantes do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária). "Espero que cada um aqui consiga seu pedaço de terra para plantar. Aqui é só um acampamento, 600 famílias foram cadastradas para esse assentamento. Vamos pedir apoio, ver se algum prefeito interessa em nos ajudar. O acampamento é grande", disse Coutinho.
Ainda segundo o organizador, as 600 famílias são compostas de moradores de Votuporanga, Araçatuba, Valentim Gentil, Meridiano, Pedranópolis, Mato Grosso e Paraná. Segundo o capitão Edson Fávero, que acompanha toda a movimentação, a PM teve garantias de um dos líderes que o movimento pacífico e não há a intenção de invadir nenhuma propriedade rural produtiva. 



7 Comentário(s) Escrever Comentário

  • Wesley, em 19/06/2013 às 19:42 diz:

    Pra mim isso é gente desocupada, 90% dos desocupados tem casas, carros, ou seja tem condições.. ai penetra no meio dos que realmente precisa pra tentar se dar bem... Se querem ter alguma coisa, trabalhe e conquiste.

    responder

  • nina, em 29/08/2013 às 23:44 diz:

    você acha que tem toda razao porque nao conhece as pessoas que estao la, eu acho que não é querer se dar bem, mas sim lutar por algo que um dia foi roubado de alguém; pra ter alguma coisa na vida tem que lutar , e nao é facil como voce esta imaginando

  • Luiz Spinola, em 12/05/2013 às 22:01 diz:

    Gostaria, também, de parabenizar o jornal A Cidade, de Votuporanga, pela notícia de conteúdo imparcial. Um bom exemplo para a mídia brasileira !!

    responder

  • Luiz Spinola, em 12/05/2013 às 21:48 diz:

    Todo apoio a vocês, bravos lutadores pelo direito à terra !! Parabéns !! Creio que os moradores de Votuporanga, e região, saberão entender que ninguém fêz nada para que a terra existisse e, assim como a água, o ar e a luz do sol, é um dom de Deus e da Mãe Natureza(hoje, o seu dia também) ao qual todos os seres humanos tem direito. Vou divulgar sua façanha no Agrários São Carlos. Grande abraço e que consigam terra sem maiores problemas, mas nunca desistam !! Estamos aqui para apoiá-los !! L

    responder

  • Luiz Spinola, em 14/05/2013 às 21:33 diz:

    Em complemento : Divulgamos a notícia do Jornal A Cidade, de Votuporanga, sobre a ocupação das 600 famílias, no blog Agrários São Carlos : http://agrariossaocarlos.blogspot.com.br/2013/03/noticias-dos-sem-terra-reforma-agrafia.html Ou, na pesquisa Google, digite : blog Agrários São Carlos Que tudo dê certo !!....Abraços e gratos ao jornal

  • joana Arcanjo pereira, em 12/05/2013 às 12:46 diz:

    sou a favor da oucupação, desde que seja um Movimento serio que não prejudica os integrantes do movimento, e nem um Acricutor, da região, devem oucupar as Terras que estão abadonadas, sem nenhum cutivo. Nos Brasilheiros Acricutores temos o direito de ter um pedaço de terra pra plantar, e cultivar nossos alimentos, Viva Acricutura!

    responder

  • Valdir Garcia, em 11/07/2013 às 12:50 diz:

    Só não consigo entender o porquê, se a reforma agrária é constitucional, porque as pessoas tem que viver humilhadas em barracos às margens de estradas. No meu ver deveria ser menos complicado o trâmite da reforma agrária.